Promotor de Missões

Acesse o conteúdo especial que preparamos para você!

A igreja que faz

Deus chamou a igreja para fazer. O verbo chamar (no grego ?????), pode ser entendido de duas ou mais maneiras: a) Chamar para uma grande festa "Ide, pois, às saídas dos caminhos, e convidai para as bodas a todos os que encontrardes." (Mateus 22.9). Estamos saindo às ruas de Salvador e convidando pessoas a mudarem de reino, das trevas para a luz, da morte para a vida; b) Chamar pessoas ao arrependimento: "Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício. Porque eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento." (Mateus 9.13). As ruas estão cheias à espera da IGREJA QUE VAI.

A igreja que fica fortalece os novos crentes e capacita-os para integrar a igreja que vai. A igreja que fica ora e contribui para alcançarmos todas as pessoas, sem nome, sem identidade, sem família, sem um teto para descansar da fadiga do dia, cuja cama é um papelão. A igreja que vai enfrenta os desafios de Deus para alcançar os excluídos da sociedade, como Adriano, usuário de crack, em situação de vulnerabilidade social e sem nenhuma perspectiva de esperança. A igreja que vai foi às ruas e o encontrou à beira da morte; o caos havia se instalado em sua vida. A igreja que vai cuidou dele, recuperou, capacitou e o enviou ao mercado de trabalho como um dos melhores barbeiros da região de Brotas em Salvador-BA. Hoje, Adriano é um exemplo: noivo de uma estudante de enfermagem membro da Igreja Batista Sinai e missionário no CFC2 (Centro de Formação) do Projeto METANOIA no Acampamento Ovídio Aranha/CENTRE, onde cuida do espaço físico e de dez homens em tratamento da dependência química, além de ministrar aula de barbearia e design de barba e sobrancelha. Adriano já faz parte da IGREJA QUE FAZ.

Pr. Décio Amorim Pimentel
Coordenador do Projeto Metanóia

Eu anuncio a paz

Anunciar é divulgar, transmitir, avisar, proclamar, enfim, é comunicar! 

Acho intrigante como nem as diversas ferramentas de comunicação conseguem facilitar a nossa conexão com o outro, vivemos na era pós-moderna também conhecida como Idade Contemporânea, mas alguns especialistas já identificam uma possível mudança de era,  a 'era cognitiva' caracterizada pelo uso excessivo da tecnologia moderna, da hiperconectividade e da interação do ser humano com as máquinas.

Talvez por isso esteja cada vez mais difícil criar e sustentar um elo sólido de interação nas relações, principalmente quando se trata de nos comunicarmos com a nova geração. No entanto, lamentar, criticar e falar frases do tipo: “bom era no meu tempo!”, “a gente sabia se divertir!”, “essas crianças de hoje não sabem o que é brincar!”, não ajuda em nada quando o objetivo é 'Anunciar a paz', portanto, fique ligado, você quebra o elo quando evidencia preconceito no seu discurso com os mais novos.

Para anunciar a paz, a mensagem que trará ao coração dos pequenos, harmonia em meio à guerra interior, equilíbrio ao desequilíbrio existente entre os valores, e tranquilidade em meio ao barulho ensurdecedor que quer calar a voz do nosso bondoso Deus no coração da próxima geração, sugiro um esforço da geração mais experiente, pais, avós e líderes, em buscar a coerência, aliando seu discurso à sua prática de vida, pois não há maior forma de influenciar do que quando a nossa ação é resultado do que falamos.

Lembre-se de que para anunciar de forma relevante será preciso interagir, criar vínculo e conhecer seu público alvo, afinal, o relacionamento é o método mais poderoso de ensino. Sendo assim, que tal avaliar o seu nível de conexão com essa geração hiperconectada? Para isso, pense sobre a coerência entre o que você fala e vive, sobre a afinidade que você tem com esse público e qual a ligação que vincula sua vida à vida dos que deseja influenciar. 

Quando o nosso Deus anunciou: Haja luz, a luz se fez!!! Nunca esqueça que o mundo foi feito através da fala, da voz, da comunicação do nosso Criador! E eu não tenho dúvidas de que esse recurso é extremamente PODEROSO! Por isso, converse com Ele, ouça a Sua voz através da leitura da Bíblia, você receberá as melhores orientações para ANUNCIAR A PAZ!

Polliana Ramos

De promotor para promotor

Somos felizardos! Deus nos convida a promover a obra missionária na terra, seja em nossa querida Bahia, no nosso Brasil e no mundo.

O convite é mais que um convite, é uma convocação. Se já aceitamos o chamado, minha querida irmã e meu amado irmão, entreguemo-nos com todo ardor e dedicação, cooperando com o Senhor na expansão missionária como Promotor de Missões em nossa terra, resposta do amor àquele que nos amou e entregou sua vida, confiando-nos a sublime missão de ir e fazer discípulos, “até que Ele venha”.

Diga com entusiasmo – SOU PROMOTOR!

Em Campanha e fora de Campanha, coloco-me diante do Deus de Missões, e, movido pela graça, quero alegrar a Terra, anunciando a Paz e afirmando sempre: “Eis-me aqui!” 

Baseando-se no “Eis-me aqui”, anuncie a Paz

ORANDO – Mais que uma atividade, é o derramar do seu coração diante do Pai, para ter o entusiasmo necessário para realizar uma grande campanha e permanecer firme antes, durante e depois.

  • Marque seu momento de oração, a sós com Deus;
  • Marque um momento de oração com o líder da igreja. Você e o seu pastor devem andar na mesma direção, sinal de êxito para a existência de uma Igreja Missionária; 
  • Envolva a oração missionária nos cultos da igreja e em todas as atividades que ela realiza;
  • Prepare um Relógio de Oração especial para toda a igreja;
  • Distribua cartões de oração intercedendo pelos missionários e seus campos;
  • Realize ações de oração nos lares, nas organizações e em todas as atividades da Igreja, a partir dos pequeninos;
  • Realize Caminhadas e Vigília de Oração;
  • “Momento de Paz”, momento especial, cerca dos 20 minutos antes do culto noturno, no período da Campanha, clamando ao Senhor pela paz de Cristo nos corações do povo brasileiro e pelo mundo.

 

PLANEJANDO – Mais que uma atividade, é o derramar do seu coração diante do Pai, para ter o entusiasmo necessário para realizar uma grande campanha e permanecer firme antes, durante e depois.

  • Prepare todo o material com oração e antecedência;
  • Prepare um visual que estimule o coração missionário dos irmãos e de toda a igreja, com cartazes, painéis, arranjos naturais de nossa terra, fotografias etc;
  • Crie cenários na entrada do templo e no próprio templo, salas, corredores e demais espaços, um convite ao amor a Missões e ao despertamento da vocação missionária;
  • Faça painéis para divulgação dos Campos e da Oferta missionária;
  • Destaque aspectos da Campanha e da obra missionária, podendo usar o boletim da igreja ou material enviado pela Convenção e/ou Agências Missionárias;
  • Entre em contato com missionários e suas Agências para, se possível, trazê-los à igreja, Momentos inesquecíveis acontecem entre nós;
  • Prepare momentos missionários em consonância com o pastor, dirigente dos cultos, responsáveis pela música, mídia etc.;
  • Envie mensagens, folders, cartões, aos missionários que estão nos diversos campos, bem como a missionários que não mais estão, como aposentadoria etc.;
  • Realize viagens missionárias e visitas a missionários com motivos específicos;
  • Cultos missionários, os mais impactantes possíveis;

 

AVALIANDO – Mais que uma atividade, é o derramar do seu coração diante do Pai, para ter o entusiasmo necessário para realizar uma grande campanha e permanecer firme antes, durante e depois. 

  • Momento também muito importante para você e o seu trabalho durante todo o período e depois, medindo os resultados, com o coração cheio de gratidão a Deus por tudo que vem acontecendo na sua vida e ministério. Reunir toda a equipe para uma avaliação em conjunto e dedicar-se mais e mais a sua missão – PROMOVER MISSÕES.

Dê asas a sua imaginação, buscando o Senhor e fazendo do seu trabalho uma oferta de amor!

Maria Souza de Assis
Promotora de Missões 
Gerente de Responsabilidade Social da CBBA


Acesse MATERIAL PARA DOWNLOAD e aproveite mais conteúdo que preparamos para você!